Briga política prejudica população e comércio de Ilha Comprida

Desde quando acabou o carnaval a população e o comércio de Ilha Comprida, litoral Sul, de São Paulo, vem sendo prejudicados com o fechamento da ponte que liga o Município com a cidade vizinha de Iguape.

O Município de Ilha Comprida já vem sofrendo há tempo por interferências políticas. A reclamação da grande maioria da população é que o prefeito Geraldino Júnior deixou a cidade abandonada e o comércio cobra o quanto quer. “As coisas estão um absurdo de caras, os mercados aumentam os preços e não tem fiscalização do PROCON. Ninguém está suportando mais e além disso o povo mais carente não tem dinheiro”, desabafa um morador da Ilha.

Enquanto está havendo este impasse político quem precisa ir até Iguape tem que atravessar uma barreira e só pode ficar duas horas e, com isto, não dá nem tempo de ir no único banco que é o Bradesco, na Caixa Econômica e nas lotéricas que possuem filas intermináveis. É muito desumano as pessoas terem que levantar às 06:00 horas da manhã para pegar fila de lotéricas, das 08:00 às 10:00 horas, além de ficarem expostas a todo tipo de sorte e também a falta de dinheiro nelas e nos caixas eletrônicos. Depois somente das 18:00 às 20:00 horas para atravessar a barreira e se quiserem ir à São Paulo não podem voltar.

Enquanto não acabar essa briga política os moradores estão isolados e o limite para atravessar é de somente duas horas. Com isso ficão bloqueados e quem paga é a população.

Para eles o Governador João Doria deixou a Ilha Comprida na posição Vermelha e a cidade estava indo para cor laranja e depois regrediu. O fato é que o ex- governador Márcio França e a mãe do presidente Bolsonaro são da região. Por isso, no entender do moradores da Ilha está havendo retaliações por parte do Governador João Doria.

Fora isso, o prefeito é do mesmo partido do governador e não faz nada para acabar com a crise política que está afetando sobremaneira a população da Ilha Comprida.

O povo já não aguenta mais. Hoje, 28 de junho, por volta das 10:00 horas, houve uma grande manifestação com carreata para pressionar o prefeito sobre a liberação da barreira que liga com a Ilha de Iguape.

A favor do povo estão somente dois vereadores, o Roberto Frajola e Andressa Marques Cerone que são votos vencidos na Câmara, mas gozam do reconhecimento da população e dos comerciantes que não aguentam mais o descaso do prefeito Geraldino.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*