Saulo Dentista tem pedido de ‘CEI das Festas’ rejeitado

Categories

Apesar de causar polêmica entre os vereadores, requerimento pedindo investigação dos gastos com a Expoá 2018, os 70 anos da Cidade e o Glorifica Poá foi reprovado pela maioria.

Depois de ter vários documentos pedindo investigação dos gastos com as festas em Poá reprovados na Câmara, o vereador Saulo Teixeira Alberto da Costa (PSL), Dr. Saulo Dentista, também teve o requerimento de abertura de uma Comissão Especial de Inquérito (CEI) rejeitado nesta terça-feira (11) por 8 votos contrários, 5 a favor e 1 abstenção. O objetivo do vereador era que, com a formação da CEI, os gastos com as três últimas festas – a Expoá 2018, os 70 Anos de Emancipação Político-Administrativa, e o Glorifica Poá, realizadas na cidade, pudessem ser investigados, já que, de todos os requerimentos pedindo explicações dos recursos utilizados nos eventos, somente o do Glorifica Poá foi aprovado pelo plenário. Contudo, os documentos trazem indícios de superfaturamento com a contratação de artistas e infraestrutura. “Não sou contra as festas, até porque elas fazem parte do calendário oficial da cidade e Poá é uma estância turística. O que não pode haver é superfaturamento”, disse o vereador em seu discurso.     

Durante mais de uma hora, vários vereadores debateram o assunto. Uns apoiando a iniciativa; outros para tentar justificar ou até mesmo persuadir os outros a votarem contra.

Desde o ano passado, Saulo Dentista vem questionando os gastos do Executivo poaense, tanto que, em setembro de 2018, entrou com um requerimento questionando os gastos com a tradicional Festa das Orquídeas (Expoá). Em fevereiro, outro documento pedia a abertura de uma CEI para investigar a retirada de R$ 7.800 do Fundo do Idoso para o pagamento de um palestrante. Em março, ele também pediu informações sobre a festa de aniversário de 70 anos da cidade, que contou com mais de 20 dias de programação. Todos os documentos foram rejeitados pela Câmara. Por fim, em abril, outro requerimento foi para votação, pedindo informações sobre o evento Glorifica Poá, o único que foi aprovado. Mas os documentos mostram fortes indícios de superfaturamento.         

“Depois de muita insistência, enfim, conseguimos obter uma resposta do Executivo sobre os recursos utilizados no evento Glorifica Poá. Mais de R$ 330 mil foram gastos. Com esse valor, daria para construir uma creche. Só com estrutura cerca de R$ 152 mil e pagamento de três artistas R$ 182 mil. Acho isso um absurdo!”, frisou.

O Glorifica Poá, que agora faz parte do calendário oficial da cidade, foi realizado no dia 27 de abril, e trouxe grandes nomes da música gospel, como a cantora Fernanda Brum e os cantores Régis Danese e Anderson Freire. “Precisamos repensar os gastos com festividades e priorizar o que realmente os poaenses precisam”, disse o vereador.

“Até tentei retirar o pedido de abertura da CEI para conseguir as seis assinaturas e não precisar ir para votação. Mas fiquei sabendo que já existiam três ou quatro prontos para serem protocolados, então, o meu pedido  poderia ser postergado e perderia força”, explica ele, com base no Regimento Interno, que não permite a criação de mais de três Comissões Especiais de Inquérito ao mesmo tempo.     

Fotos: Nivaldo Alves

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*