Sala Rosa é inaugurada na Delegacia de Polícia de Poá

Categorias

No local, mulheres serão recepcionadas e acolhidas. Vítimas de violência serão atendidas e orientadas quanto a legislação vigente 

As mulheres vítimas de violência em Poá passarão a receber assistência diferenciada em espaço exclusivo na Delegacia de Polícia Civil, localizada no centro da cidade. A “Sala Rosa” foi inaugurada nesta sexta-feira (17/05), após convênio celebrado entre a Prefeitura de Poá e Governo do Estado, por meio da Secretaria de Segurança Pública (SSP). A atividade contou com a participação do prefeito Gian Lopes, da secretária da Mulher, Jeruza Reis, do delegado titular, Eliardo Jordão, dos vereadores Mario de Oliveira, o Marinho do Jornal e Lázaro Borges e das advogadas  Sarah Ropero e  Sandra Maria Aparecida dos Santos.


“Um compromisso que tem como objetivo garantir a segurança da mulher. Por meio deste atendimento especializado o objetivo é proporcionar um pouco mais de conforto às mulheres que estão passando por um momento tão delicado em suas vidas”, declarou o prefeito Gian Lopes.
A iniciativa da criação da “Sala Rosa” partiu da Secretaria da Mulher. De acordo com a responsável pela pasta, Jeruza Reis, após o apoio do prefeito Gian Lopes e da Polícia Civil, foi possível alcançar este benefício para as mulheres poaenses. “A violência contra a mulher é uma das questões que mais preocupam, então disponibilizar um atendimento diferenciado a este público é essencial. E como a delegacia geralmente é o primeiro local que a mulher procura para registrar um ato de violência, oferecer um espaço onde ela receberá todo o auxílio necessário é essencial”. 
Para o delegado de Poá, Eliardo Amoroso Jordão, é um prazer ceder o espaço para que as mulheres possam ter um atendimento diferenciado. “É muito importante que elas se sintam seguras e confortáveis para poder comunicar a violência sofrida. A denúncia é muito importante para que os casos como não fiquem impunes”.
A “Sala Rosa” funcionária de segunda a sexta-feira, das 9 às 17 horas e contará com profissionais para dar orientações e acionar a rede protetiva de assistência as vítimas de violência. “Teremos três advogadas voluntárias e uma advogada que pertence ao quadro de servidores da Secretaria da Mulher”, explicou Jeruza Reis.
Atenderão como plantonistas as advogadas Sarah Ropero, Meriane Almeida de Andrade, Samira Lopes Borges e Sandra Maria Aparecida dos Santos.


Foto: Flávio Aquino/Departamento de Comunicação de Poá

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*