Dólar em Alta: Brechós de luxo se consolidam como alternativa para consumo

Categories

Com a flutuação da moeda, preços de marcas internacionais no Brasil sobe e consumidor busca, nos novos modelos de brechós, peças até 70% mais baratas


A instabilidade econômica no Brasil e as sucessivas altas do dólar influenciam o reajuste de preços em algumas categorias de produtos. No mercado da moda, esse impacto foi sentido diretamente pelo cliente, que passou a buscar alternativas para consumir sem sofrer com os valores mais altos nas etiquetas. Dentro deste cenário, os antigos brechós, que agora estão presentes também em versões especializadas para o mercado de luxo, ganham força e se consolidam como uma nova alternativa de compra para marcas internacionais.

Siomara Leite e Danielle Kono, fundadoras e sócias da rede de franquia Brechó Agora é Meu, montaram o empreendimento especializado no mercado de luxo há cerca de dois anos e perceberam que o perfil dos clientes nesse tipo de negócio é outro, tanto para quem vende como para quem compra. “Desde o momento em que os brechós se segmentaram e passaram a atender um público interessado em produtos importados e de luxo, o retrato do consumidor e de quem vende as peças mudou. Antes, ninguém queria vender uma Louis Vuitton, por exemplo, em um brechó comum, pois a loja não poderia pagar um valor justo. Agora, essas pessoas percebem a vantagem de se desfazer de um artigo especial que não vão mais usar, atraindo aos brechós de luxo um novo tipo de cliente, que quer exatamente aquela peça e está disposto a pagar o seu valor”, comenta Danielle.

Hoje, o mercado de luxo no Brasil enfrenta uma crise que desencadeou a saída de 25% das marcas internacionais em operação no país nos últimos três anos. A carga tributária e as características do mercado nacional, que tem como público principal apenas os brasileiros, diferentemente de outros países que vendem também para os turistas, provocou essa debandada das empresas que por aqui tinham lojas. Segundo dados da consultoria Euromonitor, em 2016 o setor de luxo encolheu 14,6% no território, e no ano seguinte, 2017, 8,5%.

As sócias do Brechó Agora é Meu, primeira rede de brechós de luxo do país, enxergaram nessa situação uma forma de crescer e expandir seus negócios, formatando a primeira loja em franquia. Com o serviço de curadoria realizado pelas próprias empresárias, o franqueado recebe as peças em perfeito estado de conservação e prontas para uso. “A seleção é feita aqui em São Paulo porque essa região é a que mais concentra consumidores de marcas importadas no país. Daqui, podemos enviar peças para alguém em Minas Gerais que, com certeza, vai ter uma concorrência menor e consegue atender mais clientes que buscam esses produtos”, explica Siomara.

Sobre o Brechó Agora é Meu

Com lojas em conceito boutique, a marca possui um rigoroso processo de curadoria das peças, que saem lavada e prontas para vestir. A sede da rede, onde são feitas as seleções e distribuições das peças, fica na capital paulista e, aos interessados em empreender, possuem dois modelos de negócios, loja e a Brechó Bag. Mais informações: www.brechoagoraemeu.com.br

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*