Ações da Saúde Mental na tragédia da escola Raul Brasil são destaque em audiência pública na Câmara de Suzano

Categories

As ações realizadas pela Saúde Mental de Suzano após a tragédia na Escola Estadual Raul Brasil, no dia 13 de março, que resultou na morte de dez pessoas e deixou outras nove feridas, foram destacadas durante a audiência pública do primeiro quadrimestre de 2019 da Secretaria Municipal de Saúde, realizada na tarde de hoje (28) na Câmara de Suzano. A reunião foi conduzida pela presidente do Legislativo vereadora Gerice Lione (PR), a esposa do Prefeito da Academia.

O secretário de Saúde, Luís Cláudio Rocha Guillaumon, destacou que este evento inesperado tornou o primeiro quadrimestre do ano atípico. “Fizemos uma ação coordenada e fomos parabenizados por vários órgãos pela maneira como agimos”, disse ele, que também destacou a necessidade de valorização dos profissionais que atuam na Saúde Mental. “Todo paciente é biopsicossocial. Precisamos ter esse olhar para ter uma vida plena e tratar de temas como o suicídio.”

A coordenadora de Saúde Mental da Prefeitura de Suzano, Dulce Ramos, fez um relato do trabalho realizado desde a ocorrência do episódio, já que o Centro de Atenção Psicossocial (Caps) Alumiar era o equipamento público mais próximo da escola. “Nossa equipe viu os adolescentes na rua e começou a abordá-los. Ali iniciamos as primeiras ações, acionamos as famílias e fizemos os primeiros cuidados”, contou.

Ela também falou sobre o acolhimento realizado na escola para a retomada das aulas e que, como houve um aumento abrupto na demanda, os casos mais graves, como os de pessoas diagnosticadas com estresse pós-traumático, foram imediatamente absorvidos pelo Caps.

Como o município não dispõe de equipe suficiente para atender a todos, está sendo firmado um convênio com o governo estadual para contratação de 40 psicólogos, que irão atuar de forma emergencial em Suzano. “A violência dentro de uma escola impacta cada um de nós. Identificamos um número grande de pessoas que já tinham algum sofrimento e se sentiram afetadas”, detalhou. Ela também informou que os psicólogos contratados também atuarão nas escolas, para trabalhar com os estudantes questões relacionadas ao bullying, ao ciberbullying e à cultura de paz.

O vereador Antonio Rafael Morgado (PDT), o professor Toninho Morgado, perguntou sobre o encaminhamento de alunos para atendimento de Saúde Mental. Dulce esclareceu que é necessário fazer um trabalho com as escolas, para que todos sejam capacitados para identificar problemas e saberem lidar, e que esta demanda poderá ser solucionada com os psicólogos que serão enviados pelo governo estadual.

Já vereadora Gerice Lione questionou sobre a atuação de profissionais voluntários, já que houve uma procura de profissionais para atender pessoas afetadas na tragédia do Raul Brasil. A coordenadora de Saúde Mental disse que o setor contou com a ajuda de voluntários nos primeiros 15 dias, para fazer acolhimento das pessoas, mas que existem questões éticas e técnicas envolvidas para este tipo de atuação.

Procedimentos

Na audiência pública, o secretário de Saúde apresentou números relativos ao primeiro quadrimestre. Ele destacou a produção global no período, em que foram realizados 1.508.855 procedimentos em Atenção Básica, Média Complexidade e Hospitalar.

Guillaumon enalteceu o Sistema Único de Saúde (SUS): “Não tem nenhum lugar no mundo que faz o que o SUS faz no Brasil. É muita coragem a gente colocar na Constituição que saúde é um direito de todos e dever do estado”, disse.

Ele agradeceu a parceria com os vereadores: “Se não tiver essa união de todos para fiscalizar todas as unidades de saúde, a gente não consegue construir o SUS que a gente precisa para Suzano”, afirmou.

O vereador Rogério Gomes do Nascimento (PRP), o Rogério da Van, disse que observou que a saúde avançou muito no município. O parlamentar André Marcos de Abreu (DEM), o Pacola, também afirmou que a “saúde melhorou muito”.

O vereador Alceu Cardoso (PRB), o pastor Alceu Cardoso, agradeceu o secretário e disse que a Câmara irá apoiar e ajudar o trabalho. O parlamentar José Silva de Oliveira (MDB), também parabenizou o secretario.

Já o parlamentar Marcos Antonio dos Santos (PTB), o Maizena Dunga Vans, solicitou que a Unidade de Saúde do Miguel Badra tenha atendimento até as 22 horas. O vereador Lisandro Frederico (PSD) questionou a contratação de médicos em um processo seletivo realizado em 2018, o aumento na taxa de mortalidade infantil no município e o resultado de uma auditoria realizada na Santa Casa de Misericórdia, além da possibilidade de um prédio do hospital ir a leilão devido a dívidas trabalhistas. Dois munícipes presentes à audiência também fizeram questionamentos sobre melhorias do SUS e o funcionamentos de UBSs até as 22 horas.

Ainda estiveram presentes na audiência os vereadores Edirlei Junio Reis (PSD), o professor Edirlei; Leandro Alves de Faria (PR), o Leandrinho; e Neusa dos Santos (PSD), a Neusa do Fadul. A presidente do Conselho Municipal de Saúde, Cleide Tomioka, e a coordenadora técnica da Secretaria de Saúde, Tânia Porfírio, também compuseram a mesa de autoridades.

Pauta

Na sessão ordinária de amanhã (29), a partir das 18 horas, os vereadores da Câmara de Suzano votarão um projeto de lei do Executivo para a abertura de crédito adicional especial no Orçamento Fiscal e da Seguridade Social do Município. Caso aprovado, o crédito adicional será de até R$ 2.375.922,00. Segundo o perfeito, Rodrigo Ashiuchi (PR), a verba será utilizada para atender as programações orçamentárias das diversas secretarias que compõem a administração pública.

Também está na pauta da sessão de amanhã uma moção de repúdio de autoria do vereador Lisandro Frederico ao Departamento de Estradas e Rodagem (DER). Segundo o vereador, o órgão estadual teria impedido a equipe de um jornal local de gravar uma reportagem sobre as condições da Rodovia Índio Tibiriçá (SP-31).

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*