FITec participa do “Salto Digital” para promover a transformação de indústrias

O programa Salto Digital, em desenvolvimento no Recife, inicialmente com 20 pequenas indústrias do setor alimentício, poderá, a partir de agosto de 2021, ser estendido a outras 90 empresas pernambucanas nos segmentos de alimentos, bebidas, confecções e agroindústrias e, posteriormente, ampliado para todo o País. O Salto Digital está sendo executado pelo Senai e pelo Sebrae de Pernambuco, pela FITec, UFPE e AD Diper, com o apoio da Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI).

Os bons resultados advindos da etapa piloto do programa, que se encontra em fase de conclusão no Recife e visa a incluir as micro e pequenas indústrias no mundo tecnológico, em breve serão estendidos para outras empresas de Pernambuco e, posteriormente, para todo o Brasil. A proposta é, por meio da Transformação Digital, aumentar a eficiência na produção das empresas de micro e pequeno porte, que representam 98,5% dos negócios em todo o País e respondem por 27,5% do PIB nacional.

O programa envolve 20 pequenas indústrias do setor alimentício do Recife na fase piloto. A estratégia é estendê-lo, na próxima etapa, para outras 90 indústrias pernambucanas nos segmentos de alimentos, bebidas, confecções e agroindústrias e, posteriormente, para todo o País. Pernambuco tem, aproximadamente, 12 mil indústrias, das quais as micro ou pequenas representam 96%.

Laboratório da FITec em Recife

Micros e pequenas na Era Digital

Em junho de 2020, a Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI) lançou o edital Digital.br para a “Seleção de Projetos de Apoio à Transformação Digital do Setor Produtivo Brasileiro – Micro, Pequenas e Médias Empresas – Região Nordeste”. O objetivo foi selecionar projetos voltados à transformação digital do setor produtivo e estruturados em redes e ecossistemas de inovação com foco nas empresas da Região Nordeste.

O programa Salto Digital da Rede Digitaliza PMI (Pequenas e Micro Indústrias) foi um dos projetos vencedores do Digital.br e recebeu um aporte de R$ 1,5 milhão para a implantação da fase piloto da iniciativa. A Rede é formada pelo Senai e pelo Sebrae de Pernambuco, pela FITec – Fundação para Inovações Tecnológicas, pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) e pela Agência de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco (AD Diper).

O Salto Digital foi baseado na constatação da baixa eficiência operacional das micro e pequenas indústrias, nos escassos investimentos em automação, na insuficiente formação de pessoal, assim como no baixo uso de indicadores de gestão ou experiência em layout de chão de fábrica e na ausência de planejamento, monitoramento da produção, noção abrangente de custos e de interação fluida com o mercado.

Para mudar esta realidade, a Rede Digitaliza PMI atua em diversos aspectos operacionais e táticos, com ações desenvolvidas em três eixos: consultoria em gestão digital de negócios, consultoria em Lean Manufacturing e implantação do Minha Indústria Avançada (MInA), ferramenta de digitalização desenvolvida pelo Instituto de Inovação para Tecnologias da Informação e Comunicação (ISI-TICs) do Senai, que possibilita a visualização, em tempo real, de informações relacionadas à produção. “O trabalho é muito amplo, pois envolve, além de melhorar o acompanhamento dos progressos com indicadores e ferramentas, promover a necessária mudança cultural dos empresários. Foi imprescindível o desenvolvimento de soluções para várias etapas do negócio, contando com a experiência de todos os parceiros envolvidos”, explica o diretor de Operações da FITec, Henrique Nunes.

Henrique Nunes, diretor de Operações da FITec 

Especializada no desenvolvimento de equipamentos eletrônicos inovadores, a FITec promove a melhoria de dispositivos específicos para o acompanhamento industrial e para a análise inteligente dos dados gerados. A fundação criou o módulo IoT (Internet das Coisas) para balanças inteligentes que, conectado à plataforma MInA, permite a contagem contínua da produção de indústrias do setor alimentício nas quais se contam quilos ou litros produzidos, e não unidades. “O foco do Salto Digital é no ganho de produtividade das pequenas indústrias por meio do aumento da eficiência operacional, o que as torna mais competitivas e resilientes às variações de mercado”, finaliza Nunes.

Balanças inteligentes permitem a contagem contínua da produção

de indústrias do setor alimentício em quilos ou litros produzidos, e não unidades

Sobre a FITec – Fundação para Inovações Tecnológicas

Criada na década de 90 (1997), a FITec é um Instituto de Ciência e Tecnologia (ICT) credenciado pelos diversos órgãos brasileiros, habilitado a celebrar convênios com empresas beneficiárias das Leis de Incentivo à Pesquisa e Desenvolvimento Tecnológicos.

A FITec  já desenvolveu mais de 600 projetos de P&D, incluindo a concepção de mais de 200 equipamentos eletrônicos, e suas soluções foram instaladas em mais de 25 países, com casos de sucesso de desenvolvimento de projetos nos setores de Indústria 4.0, Logística, Telecom, Energia, Agroindústria, Mineração, Educação, Saúde.

Seu quadro conta com cerca de 350 colaboradores, sendo composto por doutores, pós-doutores, mestres, pós-graduados, graduados e técnicos, com vasta experiência de mercado e grande qualificação nas áreas de Transformação Digital, Inteligência Artificial, Ciência de Dados, IoT, Gestão,  Design Industrial e Engenharia de Produção, distribuídos entre Recife, Campinas, São José dos Campos e Belo Horizonte.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *