Em busca de vagas em finais, ginastas do Time Ajinomoto começam campanha nos Jogos de Tóquio

Na madrugada deste sábado (24), Arthur Nory, Caio Souza e Francisco Barretto participam da competição por equipes, buscando vagas nas finais

Com a expectativa de buscar o maior número de vagas possíveis nas finais, os integrantes da ginástica artística do Time Ajinomoto estreiam na madrugada deste sábado (24) nos Jogos de Tóquio, na competição por equipes. Arthur Nory, Caio Souza e Francisco Barretto, representantes da seleção brasileira masculina, integram a subdivisão 2 e entrarão para competir na Ariake Arena a partir das 2h30 (horário de Brasília).

Na prova por equipes, os ginastas competem nos seis aparelhos, buscando somar pontos que garantam uma vaga na final, que será na próxima segunda-feira (26). Ao mesmo tempo, tentarão também assegurar vagas nas finais individuais por aparelho. Após o treino de pódio da quarta-feira (21), foi definido que Arthur Nory deverá ser poupado de quatro aparelhos para buscar vaga na barra fixa, prova na qual é campeão mundial, e no solo, onde foi medalha de bronze nos Jogos do Rio, em 2016. Já Caio e Barretto competirão em todos. Inclusive, Caio Souza está escalado para fazer dois saltos, indicando que ele tentará vaga nesta final também.

“Treino de pódio é para a gente testar todos os elementos. Agora são os últimos ajustes para sábado. Também foi importante para nos apresentarmos diante da arbitragem, que atuará no sábado. No meu caso, me preocupei em acertar a primeira série da barra, que será a da classificatória, depois fiquei treinando a série mais difícil, a da final. Eram apenas 22 minutos, então foi tudo bem corrido”, afirmou Arthur Nory. Ele também comentou o fato de que possivelmente não participará de todos os aparelhos neste primeiro dia de competição.

“No começo, o plano era que eu competisse em todos os aparelhos na qualificação, mas por estratégia, me deixarão por último e se precisarmos de pontos para a equipe buscar a vaga na final, então aí eu entro. A intenção é poupar o ombro para a barra fixa e para o solo. Como temos uma equipe mais completa de generalistas, é possível traçar este tipo de estratégia”, explicou o ginasta do Time Ajinomoto.

Projeto Vitória

O Time Ajinomoto faz parte do Projeto Vitória, iniciativa criada pela empresa em 2003, no Japão, e que chegou ao Brasil em 2019 com o objetivo de contribuir para o fortalecimento do esporte nacional. Atualmente, 32 atletas olímpicos e paralímpicos compõem o grupo e recebem suporte relativo à nutrição e aos benefícios da ingestão de aminoácidos por esportistas de alto rendimento.

Sobre a Ajinomoto do Brasil

Presente no Brasil desde 1956, a Ajinomoto é uma multinacional japonesa e referência mundial em aminoácidos. A empresa oferece produtos de qualidade tanto para o consumidor como insumos para as indústrias alimentícia, cosmética, esportiva, farmacêutica, de nutrição animal e agronegócios. Atualmente, a unidade brasileira é a terceira mais importante do Grupo Ajinomoto fora do Japão, atrás apenas da Tailândia e dos Estados Unidos. A linha de produtos da empresa voltada ao consumidor é composta pelo tempero umami AJI-NO-MOTO®, AJI-SAL®, Tempero SAZÓN®, Caldo SAZÓN®, SAZÓN® Tempera & Prepara, RECEITA DE CASA™, HONDASHI® e SABOR A MI®, além das sopas individuais VONO® e da linha de sopas cremosas e claras VONO® Chef. Também se destacam os refrescos em pó MID® e FIT Zero Açúcar, o azeite de oliva extra virgem TERRANO® e o azeite de oliva tipo único TERRANO®, o SATIS!® Molho Shoyu, além de aminoVITAL® GOLD e aminoVITAL® GOLD DRINK MIX, produtos compostos por nove aminoácidos essenciais para a recuperação de atletas e entusiastas do esporte. No Brasil, a companhia também atua no segmento de food service (alimentação fora do lar). Com quatro unidades fabris, localizadas no estado de São Paulo, nas cidades de Limeira, Laranjal Paulista, Valparaíso e Pederneiras, e sede administrativa na capital, emprega cerca de 3 mil funcionários e atende tanto ao mercado interno como ao externo. O Grupo Ajinomoto obteve faturamento global de US$ 10,1 bilhões e nacional de R$ 2,7 bilhões no ano fiscal de 2020. Atualmente, está presente em 35 países, possui 121 fábricas e cerca de 32 mil funcionários em todo o mundo. Para saber mais, acesse www.ajinomoto.com.br.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *