Estupidez do prefeito mata mais em São Paulo

Ramon Ruiz

Não precisa ser técnico de engenharia de trânsito, não precisa ser nenhum sábio, basta o bom senso para afirmar que o prefeito Bruno Covas, da Cidade de São Paulo cometeu a maior estupidez de sua arruinada administração pública.
Implantou um rodizio de veículos, dia par, dia impar e de fato tirou de circulação metade da frota dos carros em toda a Capital, mas se esqueceu, ou fez de proposito, que o transporte público deveria absorver esse contingente.
Não deu outra. Trens da CPTM, Ônibus e Metrô totalmente lotados. Quem não podia ir de carro em razão do rodizio, mudou seu transporte. Aliás não precisa ser inteligente para saber que isso iria acontecer.
Segundo a Prefeitura de São Paulo, o objetivo do rodizio era para evitar aglomerações. Mas aglomeração de carros, pois no interior do automóvel estão no máximo quatro pessoas que se conhecem e ser infectado nesse espaço é muito difícil. No transporte público é diferente.
Um ônibus com capacidade para 40 passageiros sentados, transporte mais 80 em pé. O perigo de alguém contrair o vírus é cem por cento maios do que no carro particular. Além do que, passou a infernizar as pessoas habituadas ao transporte público, pois aumentou o número de passageiros.
Ou esses governantes não sabem o que estão fazendo; ou estão sim, promovendo mais contaminação entre a população de São Paulo. (Ramon Ruiz, é Jornalista Profissional, foi Vereador, é Advogado e Procurador do Estado aposentado)

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*