CORONAVÍRUS – Gestores de Saúde alinham condutas para o Alto Tietê

Principais orientações para as pessoas são redobrar cuidados de higiene e etiqueta respiratória, fazer o isolamento social e procurar atendimento médico apenas quando apresentar os sinais de alerta – febre e falta de ar

Em reunião promovida pelo CONDEMAT – Consórcio de Desenvolvimento dos Municípios do Alto Tietê nesta segunda-feira (16/03), os gestores de saúde alinharam condutas padrão a serem adotadas na Região para prevenir o avanço do coronavírus. As medidas incluem o funcionamento de programas ofertados pelos municípios, assim como transporte de pacientes, visitas domiciliares e, principalmente, as orientações para a população.

A principal recomendação da Saúde é o isolamento social para diminuir o número de pessoas nas ruas e, consequentemente, reduzir os riscos de transmissão do vírus e retardar o pico da epidemia. Quem puder, deve permanecer em casa, principalmente, crianças e idosos e quem apresentar quadro de resfriado e gripe. Cuidados de higiene e etiqueta respiratória devem ser redobrados. Os serviços de saúde devem ser procurados somente se for estritamente necessário.

“Estamos no período de resfriados, com a circulação de outros vírus comuns e sazonais que podem confundir a população. Por isso, todos devem ficar atentos aos sinais de alerta do coronavírus, que são febre alta e falta de ar. Diante desses sintomas, as pessoas devem procurar imediatamente os serviços de urgência”, orientou a coordenadora da Câmara Técnica de Saúde, Adriana Martins.

Os gestores também alinharam que os procedimentos odontológicos serão mantidos nos municípios até nova orientação do Conselho Federal; as salas de vacina permanecerão abertas, mas em horários pré-estabelecidos pelos municípios; cirurgias eletivas poderão ser revistas se houver necessidade de leitos para internação das vítimas do coronavírus; pacientes que demandam atendimento em outros locais deverão ser transportados, prioritariamente, por familiares; oficinas e grupos da Saúde Mental serão suspensos.

“Novos alinhamentos para essas condutas e procedimentos poderão ocorrer de acordo com o avanço dos casos”,  explicou a coordenadora.

A Região também pleiteará recursos ao Ministério da Saúde e Secretaria de Estado da Saúde para insumos (máscaras, luvas e medicamentos), assim como a abertura de leitos específicos para atendimento de pacientes de coronavírus no Hospital das Clínicas Auxiliar de Suzano e Regional de Ferraz de Vasconcelos.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*